segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Tê Rex: meia centena



Tá aí uma série da qual eu esperava que fosse muito legal, mas não esperava mesmo que chegasse tão longe em tão pouco tempo.
A série de tiras Tê Rex, que eu realizo em parceria com a minha filha de dez anos, Marcelli, em pouco mais de seis meses atingiu a notória marca de 50 tiras publicadas.
Na verdade, enquanto eu publico essa postagem se encontra na tira de número 55.
Além disso, a gente fica muito feliz com os recorrentes comentários dos leitores e de perceber o quanto essa identificação com uma "realidade" pré-histórica tem sido maior do que a gente imaginava.
Isso nos motiva demais pra continuar com essa série mirando agora em pelo menos cem tiras, o que é muito louco, especialmente considerando que antes dessa, a série de tiras mais longa que já produzi foi a Quadrinhos S.A. em Quadrinhos, uma outra baita experiência mas que teve pouco mais de 20 tiras publicadas.

Muito mais temos planejado pra Teresa em 2018, e a série vai render algumas surpresas muito legais pros nossos leitores.
Muito obrigado por estarem conosco nessa jornada, e aguardemos.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Award Candidate no SMA 08




É verdade que eu tenho estado meio relapso com o blog (ao menos com esse, porque o da Tê Rex continua a todo vapor).
Aliás, a série Tê Rex, em parceria com a Marcelli é o que tem ocupado maior parte do meu tempo quadrinhístico, porém não apenas.
Dentre alguns outros projetos em andamento e participações em eventos em 2017, tive tempo de produzir duas HQs pra mais recente edição do concurso internacional Silent Manga Audition.
O tema era Fair Play e realizei as duas HQs em cerca de uma semana, sendo uma em parceria com o João Mausson, e outra em que realizei roteiro e arte. Ambas na correria e pessoalmente curti mais a que o João desenhou.

Bueno. O resultado do concurso foi anunciado hoje confirmando a importância da influência do mangá no Brasil e a alta qualidade do trabalho do pessoal por aqui, afinal, foi uma enxurrada de artistas brasileiros na listagem.
No meu caso, uma das minhas HQs ficou entre os finalistas, na categoria Award Candidate.
Ela pode ser lida NESTE LINK.

Fica um baita parabéns pra quem marcou presença nessa edição e a expectativa de conferir novos trabalhos de altíssimo nível na próxima edição do concurso!

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

THE HYPE VENCEDORA NO HQMIX!!!!!!!!!



CARAMBA!!
Meus amigos... que que é isso?
O fone de ouvido do cara estraga, o amigo do cara convida pra fazer quadrinhos, eles decidem que o tal conceito do fone pode render algo mais, e aparece a The Hype.
E a The Hype ganha o Oscar de quadrinhos do Brasil?!!
O maior prêmio de HQs da América Latina e chega pra coroar a parceria com o Max Andrade, que na verdade já tinha rendido HQs memoráveis, mas o prêmio é a cereja do bolo.

O Troféu que a gente vai ir buscar lá em São Paulo

Apesar de ainda ser surreal a verdade é que os feedbacks tavam muito positivos. Nunca havia acontecido algo assim com uma HQ em que eu tivesse participado, então The Hype já era um destaque dentre os trabalhos em que participei.
Porém, agora, depois de toda luta pra financiar no Catarse (cada um dos apoiadores do projeto habita em meu coração), a divulgação, os perrengues e percalços, e de ter sido indicado competindo com gente tão boa na nona arte, eu só posso agradecer e celebrar (discretamente. Porque eu sou discreto).

A premiação é perto do fim de setembro.

Vai ser massa.
Já tá sendo.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Pigmento Social (Charge)



Assistindo um levante imoral e estapafúrdio de "supremacistas" racistas em Charlottesville, com ares de plot surreal de seriado, em um episódio real mais que trágico o qual ao meu ver só grita a triste realidade latente da sociedade, me pareceu sem propósito ficar guardando esta charge.

Estamos em 2017, pessoal.
Pigmentação da pele e descendência étnica não são atestado de capacidade, caráter ou o que mais esteja sendo alegado ser motivação pra erguer bandeira e voz clamando por segregação.
Muda cor de pele, sotaque ou descendência mas a raça é a mesma.
Quer gostem ou não.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

sp/ace



Não tem nenhum motivo em especial pra eu estar publicando esse tipo de ilustra além da diversão em si e o registro por si só.
Provavelmente seria mais inteligente eu criar um deviantart ou algo assim pra isso, porém existe sempre a chance de eu não realizar muitas mais além da nordlord e essa ilustra espacial, então vou deixando esses experimentalismos por aqui mesmo.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

nordlord



Me perguntaram na Comic Con RS qual é o meu estilo de desenho.
Acabei deixando uma resposta insatisfatória pelo simples fato de que eu mesmo não sei.
E não tô dizendo isso na vontade de soar cult.
Não sei mesmo.
Principalmente pra quem acompanha a Quadrante X deve ser bem estranho a cada nova HQ realizada por mim, seja em se tratando de roteiro ou arte. Não que eu seja um visionário nem nada. Eu só fico mudando pela diversão e não existe aquele estilo bem estabelecido, coisa que em se tratando de vários artistas que conheço empurra eles a se aprimorarem a partir desse estilo, e não indo em uma direção diferente ano após ano.
E tanto não é pra me vangloriar que eu digo isso que considero até prejudicial em vários aspectos. Não posso afirmar com toda certeza que seja, mas às vezes fico inclinado a pensar que seria melhor ter um estilo bem definido de desenho.
Esse nordlord, ilustra meio pós-apocalíptica, meio medieval-futurista, inspirada em parte por quadrinhos europeus e Biomega (ainda que não se pareça com as referências) acredito que atesta isso.
Acho que desenhar em um estilo no qual nunca desenhei, mas que remete a alguma escola de quadrinhos que em algum momento tive por hábito ler muito é parte da diversão de fazer quadrinhos, e por isso fico mudando de maneira inconstante sempre buscando alguma coisa.
É legal mas cobra um preço.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Estreando nova série: Tê Rex



Não só boa notícia.
Uma ótima.
Eis que estreia uma nova série de tiras em que venho trabalhando há uns meses e que chega somada a dois fatores que tornam ela ainda mais massa.
O primeiro é que eu realizei essa série em parceria com a Marcelli, minha filha, que fica responsável pelos desenhos e pelo character design do mundo da Tê Rex, a T. Rex mais nerd da História.
A série pode ser lida no link abaixo:

https://te-rexhq.blogspot.com.br/

E o segundo fator é que logo na semana de estreia vai rolar o lançamento dos marcadores de livro com tiras da série, com exclusividade pela Gibiteria Diagonal.
Pra adquirir os marcadores basta comprar qualquer publicação da Gibiteria e levar um marcador junto.
Sendo assim, nos dias 05 e 06 de agosto durante a Comic Con RS é só passar no estande da Gibiteria e fazer sua aquisição, ou pelo site da loja.

As tiras vão ser semanais, então estejam todos convidados pra conferir os desdobramentos desta saga.
Aguardemos.